Make your own free website on Tripod.com

O Pote Rachado

Compilado por
Paulo Sérgio G. Soares - M.'. M.'.
Loj.'. Acácia Nova Metrópole 3283
Or.'. de Fortaleza - Ce

Um carregador do água na India levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço.

Enquanto um dos potes, perfeito, chegava ao fim da jornada cheio de água, o outro pote, que tinha uma rachadura, só conseguia trazer a metade de seu conteudo.

Assim, diariamente o carregador entregava apenas um pote e meio de água na casa de seu chefe.

Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações. Mas o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição, e sentia-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do trabalho que lhe havia sido designado.

Após dois anos de convivência com essa amarga falha, o pote falou para o homem, um dia, à beira do poço.

- Estou envergonhado, e quero pedir-lhe desculpas.

- Por quê? - perguntou o homem.- De que você se envegonha?

- Neses dois anos eu fui capaz de entregar apenas a metade de minha carga, porque essa rachadura em mim faz com que a água vaze por todo o caminho até a casa de seu senhor. Por causa de meu defeito você não ganha o salário completo que mereciam seus esforços. - disse o pote.

O homem, vendo a triste situação do pote,falou-lhe:

- Quando retornarmos para a casa de meu senhor, quero que olhes com cuidado o teu lado do caminho que sempre trilhamos.

Á medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou flores selvagens ao longo do seu lado da trilha, e essa belas flores exalavam um perfume maravilhoso.

Ao fim da trilha o pote viu que havia novamente vazado metade de sua água, e de novo pediu desculpas ao homem por sua falta.

Disse o homem ao pote:

-Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado. O que você considera um defeito pode ser uma vantagem. Lancei sementes por todo o seu lado do caminho e cada dia, enquanto voltávamos do poço, você as regava. Por dois anos eu colhi estas lindas flores para ornamentar a mesa de meu senhor, que agradecido, recompensou-me por elas.

O que você pensou ser um defeito, visto com outros olhos e bem utilizado tornou-se uma virtude, enchendo de beleza e aromas a casa de meu senhor.

Cada um de nós temos nossos próprios e únicos defeitos. Se os reconhecermos, ou permitirmos que outros os reconheçam, podemos usá-los ao nosso favor, transformando-os em virtudes, e das nossas fraquezas podemos tirar forças e impulso para o nosso próprio desenvolvimento.